COMO MONITORAR O CRESCIMENTO LINEAR DA CRIANÇA?

Nutrição Pediátrica
Data de publicação: 30/10/2018
COMO MONITORAR O CRESCIMENTO LINEAR DA CRIANÇA?

O monitoramento das curvas de crescimento é fundamental para acompanhar o desenvolvimento de bebês e crianças. Confira o vídeo do Dr. Matias Epifanio sobre o assunto.

As curvas de crescimento são ferramentas essenciais para acompanhar o desenvolvimento de bebês e crianças. Constituem, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o “padrão ouro” para o acompanhamento do estado nutricional na infância, refletindo situações de adequação ou risco nutricional.

Medidas como o peso, comprimento ou estatura e o perímetro cefálico, devem ser colocadas nas Curvas de Crescimento pelo Pediatra a cada consulta, a fim de que se observe e monitore o padrão de crescimento e desenvolvimento infantil.

Outros sinais de atenção que podem ser avaliados através da análise das Curvas é quando, o crescimento ou ganho de peso é abaixo do esperado por um período superior a um 1 mês, em crianças menores de 2 anos, ou então, quando a perda de peso acontece ou o ganho de peso não evoluiu como desejado, por um período maior do que 3 meses, em crianças maiores de 2 anos.

Desta forma, o acompanhamento do estado nutricional infantil através das Curvas de Crescimento, possibilita que intervenções necessárias sejam realizadas nos casos em que ocrescimento linear não evolui como o esperado.

Referências:
ESPGHAN Committee on Nutrition: Practical Approach to Paediatric Enteral Nutrition. A Comment by the ESPGHAN Committee on Nutrition. JPGN 2010;51: 110–122.
The WHO Child Growth Standards 2007. Disponível em: http://www.who.int/childgrowth/standards/en/>. Acesso em: 11/10/2018


CONSULTE SEMPRE O MÉDICO E/OU NUTRICIONISTA  

O leite materno é o melhor alimento para os lactentes e até o 6° mês deve ser oferecido como fonte exclusiva de alimentação, podendo ser mantido até os dois anos de idade ou mais. As gestantes e as mulheres que amamentam precisam ingerir uma dieta saudável e equilibrada. O uso de mamadeiras, bicos e chupetas pode dificultar o aleitamento materno, principalmente quando se deseja manter ou retornar à amamentação. O médico pediatra e/ou nutricionista deve ser sempre consultado.